“Eu sou um bocado sensível demais…”
Clarice Lispector.
“E a gente combina tanto, que quando ri junto até parece sinfonia.”
 Ju.
  • Damon: Você sabe o que eu realmente sou? Egoísta. Por que eu tomo as decisões erradas que te machucam. Sim, eu preferiria morrer do que ser humano. Eu preferiria morrer agora mesmo do que passar só alguns anos com você apenas para te perder quando eu estiver muito velho e doente e miserável, e você ainda será você! Eu prefiro morrer agora mesmo do que passar meus anos finais relembrando o quanto eu fui feliz e o quanto eu tinha tudo. Por que esse sou eu, e eu não vou mudar. E não tem desculpas o suficiente para compensar todas a razões por que eu sou errado para você.
  • Elena: Ótimo então, eu também não sinto muito. Eu não sinto muito por ter te conhecido. Eu não sinto muito pelo fato de que te conhecer me fez questionar tudo, e que na morte você foi a pessoa que me fez sentir mais viva. Você tem sido uma pessoa terrível. Você fez todas as piores escolhas e de todas que eu já fiz essa será a pior mas eu não sinto muito, por estar apaixonada por você. Eu te amo, Damon.
“Se você quiser me contar seus segredos, sou de todo ouvido. Se os seus sonhos não derem certo, estarei sempre lá para você. Se precisar se esconder, terá sempre minha mão. Mesmo se o céu desabar, estarei sempre contigo. Sempre que precisar de um lugar, haverá meu canto, pode ficar. Se alguém quebrar seu coração, juntos cuidaremos. Quando sentir um vazio, você não estará sozinho. Se você se perder lá fora, te buscarei. Te levarei pra algum lugar, se precisar pensar. E quando tudo parecer estar perdido, e você precisar de alguém, eu estarei sempre aqui.”
Martha Medeiros

spunkes